Notícia

Tradicional Festa de Santo Reis - Realizada pela: Folia de Reis Nossa Senhora da Conceição e Festeiros de 2019

Departamento de Turismo e Cultura 08/01/2019

Aconteceu no ultimo dia 05 de janeiro, a tradicional Festa de Santo Reis, no Ginásio Poliesportivo Costão, de nossa Cidade, (Realizada pela: Folia de Reis Nossa Senhora da Conceição e Festeiros de 2019), confesso que eu não tinha muita paciência com a apresentação de Terno de Reis, pois me restringia a sonoridade das cantigas entoadas.

E bastou participar, a primeira vez mais por obrigação, a segunda (encontro de Folia de Reis), já mais inserido, conversei mais e até ouvi mais, e fui descobrindo a essência dos participantes. 

A música (sonoridade), fala de louvor, de gratidão com Deus, Menino Jesus e para com as pessoas envolvidas, quem acolhe, quem doa, quem acompanha.

E assim, cantam, rezam, dançam e comemoram o Nascimento do Filho de Deus. Se aos Reis Magos foi dada a estrela, a nós é dada a oportunidade de olharmos nos olhos e de conversamos com os componentes do Grupo de Reis. Pessoas que no dia a dia temos a convivência e o prazer de um bom dia, uma prosinha, e seguimos cada um com sua luta diária.

Mas basta o mês de dezembro chegar, e nossas ruas e casas ganham uma outra melodia.

UM TERNO DE REIS NÃO É UM ESPETÁCULO PARA SER VISTO, A APRESENTAÇÃO DE UM GRUPO DE FOLIA DE REIS  E ALGO QUE TRANSCENDE A FÉ COMUM. PARA MIM É UM CONJUNTO DE FATORES QUE SE DEVE VIVENCIAR: 1 – a humildade semeada; 2 – a fé repassada; 3 – a alegria compartilhada; 4 – a amizade experienciada.

...”Admirar as estrelas diante da imensidão do céu e examinar com atenção o ritmo e a harmonia é o início do saber humano. O céu regula a terra: estações, meses, dias, horas; determina o trabalho e o descanso, o semear e o colher... Quando os magos chegam diante de Jesus, ajoelham-se, em sinal de adoração à divindade, e oferecem-lhe ouro, presente digno de reis; incenso, recordando que o menino é sacerdote; e mirra, perfume usado na preparação dos defuntos no Oriente. Esse curioso presente recorda que a criança, apesar de tudo, deveria sofrer e morrer, e pela sua morte a humanidade encontraria nova vida, nova luz”. (Internet)

Após a apresentação foi servido o jantar, um cardápio diversificado e nossas cozinheiras só melhoram com o tempo o que rendeu muitos elogios.

Ao olharmos a humildade e a fé de nosso povo, temos que aprender como os magos de outrora, a ler os sinais de nosso tempo, perceber as luzes no caminho e no olhar de nosso semelhante e também oferecer nossos presentes de vida, amor e doação. ...”Afinal, a luz de Cristo continua iluminando os caminhos da humanidade, mas é preciso sair pelas estradas guiados pela estrela da fé”.